Saiba Como fazer OverClock em dispositivos Android


Quando se pensa em overclock (OC), o primeiro termo que vem a cabeça são os computadores através de seus CPUs e GPUs. No entanto, qualquer dispositivo que possua um processador também pode ter o seu funcionamento modificado, como é o caso dos smartphones e tablets. Os aplicativos e games vem exigindo cada vez mais potência dos dispositivos móveis e os usuários, consequentemente, acabam desejando mais velocidade.

Se você é um dos que desejam fritar o processador do seu aparelho Android, é importante ter alguns cuidados para conseguir chegar ao rendimento esperado e adequado. Um deles é ter a consciência que o processador não é o único fator atuante no desempenho.

“Não adianta nada acelerar o uso do processador se, por exemplo, o envio dos dados para memória interna for lento, pois você não terá um ganho de rendimento que deseja. Há uma combinação de fatores, não é somente o overclock que irá fazer o seu celular se tornar um super computador”, afirma Francisco Isidro Massetto, professor que atua nas áreas de Sistemas de Alto Desempenho e Computação Móvel, em palestra na Campus Party 2013.

Para a mudança ocorrer, é importante realizar testes para garantir que o ajuste na frequência do processador tenha realmente começado a trazer resultados. Os benchmarks servem para demonstrar que muitas vezes alterar a frequência, não estará modicando a capacidade do processador na mesma proporção.

Como o palestrante destaca acima, o processador ser mega robusto não determina que o sistema é ágil, pois existem outros fatores que limitam essa condição.

Além disso, é importante lembrar que o overclock pode trazer riscos irreversíveis para o seu dispositivo, caso não seja feito com o cuidado necessário. A vida útil do seu equipamento reduz pelo aquecimento que o processo traz e há a possibilidade de queimar o seu processador.

Mas, depois de todas as recomendações, é a hora de irmos para a prática!

Aplicativos
O básico para realizar o procedimento é lembrar que não existe overclock sem o seu dispositivo estar em modo root. O app necessário para o processo precisa acessar o firmware do aparelho e variar a frequência em que trabalha o seu processador, um procedimento não permitido pelo sistema no modo usuário comum por medidas de segurança.  

Também é importante fazer o download de um aplicativo que realize testes como o gratuito Antutu Benchmark. A partir dele, você passará a observar resultados e comparar o desempenho do seu dispositivo com outros já existentes no mercado. O seu aparelho passa a ficar mapeado nos gráficos e você passa a controlar os parâmetros de teste. 

imageimage

Para fazer o benchmark não precisa de nenhuma configuração adicional, o app testa a CPU e memória e faz cálculos do desempenho do processador. 

Já para realizar overclock, os aplicativos em maioria são pagos com valores entre 1 a 5 dólares. Ainda é difícil encontrar confiáveis que sejam gratuitos. Uma indicação é o SetCPU, que é simples e intuitivo e diz qual o regime máximo e mínimo para utilização do processador. 

 image

Você cria as faixa de valores e determina em quais o seu processador irá operar, mas você pode limitar a capacidade de processamento em função de alguns parâmetros, como exemplos um profile para abaixar a frequência do processador, quando somente 15% de bateria do celular estiver disponível.

É importante lembrar que não deve-se exigir que o processador trabalhe em alta frequência por grandes períodos de tempo. “Exigir demais durante tempos prolongados vai comprometer sim o seu dispositivo”, completa Izidro.

Como avisamos acima, quando alterar as frequências, é importante observar os resultados através dos benchmarks. Com todos os cuidados necessários, o procedimento trará um grande ganho de desempenho para o seu dispositivo. Testem e deixem os seus comentários!

Via Adrenaline