AMD apresenta a Mantle, API para PCs focada nos chips GCN


Para quem pensa que a chegada do SteamOS pode criar uma disputa entre as APIs DirectX e OpenGL, a AMD acaba de por um novo cavalo nesta corrida.
A empresa apresentou a Mantle, uma nova interface de programação de aplicativos que promete “falar a língua nativa” de sua nova geração de chips, a GCN.

image

Um ponto forte da Mantle é sua capacidade multiplataforma, algo que a AMD definitivamente pode usar em seu favor, já que é a fornecedora dos chips de todos os consoles desta geração (Wii U, PS4 e Xbox One).
A empresa promete elevar a facilidade para as desenvolvedoras de criar games para múltiplas plataformas, entre videogames e computadores. O “port” de games baseados em DirectX também será simplificado, graças a uma compatibilidade com o DirectX HLSL.

Outro destaque é o “acesso direto ao hardware”:  a AMD promete um acesso sem precedentes aos recursos de hardware com a Graphic Core Next com direito a otimizações em baixo nível (algo que é melhor do soa).
A tecnologia não será proprietária, o que abre espaço para que até mesmo concorrentes (leia-se: Nvidia) possam implementar suporte.

A AMD já tem um nome de peso desenvolvendo nesta nova API: a DICE já está trabalhando com o Mantle em sua engine Frostbite, o que promete uma série de novidades para o próximo Battlefield.

O Mantle está em desenvolvimento, e por hora sabemos que a API estará em uso no game Battlefield 4 paraWindows a partir de dezembro, através de update gratuito, sendo ativa quando o hardware apresentar suporte ao recurso. Caso contrário, o game continua a utilizar o DirectX 11.

Via Adrenaline