Novo USB 3.1 pode chegar ao mercado na primeira metade de 2015


Projetada para facilitar a vida dos usuários de computador em uma época em que conectar periféricos em um PC era uma tarefa ingrata até para os profissionais mais experientes na área, a conexão Universal Serial Bus (USB) revolucionou a informática por permitir que qualquer usuário, por mais leigo que fosse, pudesse conectar dispositivos ao seu computador sem dificuldades e utilizá-los de imediato. Contudo, como toda boa tecnologia, sempre há problemas a serem resolvidos e necessidades a serem satisfeitas – e por isso o USB continuou evoluindo.
USB 3.1
Oferecendo cada vez mais velocidade de transferência e uma variedade maior de possibilidades de uso, as especificações da conexão USB foram sendo atualizadas ao longo dos anos. Sua última versão, a USB 3.1, promete uma velocidade quase duas vezes maior do que a oferecida pela USB 3.0, além da inédita possibilidade de permitir conectar cabos desse tipo independente da posição: não haveria mais “lado errado” na hora de plugar um cabo USB.
O USB 3.1 vem sendo aguardado com certa expectativa pela indústria e pelos usuários e aparentemente tal espera está próxima do fim: informações do Digitimes dão conta de que remessas de chips e periféricos compatíveis com o USB 3.1 já estariam sendo distribuídas. De acordo com fontes da indústria de eletrônicos não citadas pelo site, o USB 3.1 deverá chegar no primeiro semestre de 2015, graças ao apoio de empresas como Microsoft, Apple, Intel e diversas outras fabricantes de eletrônicos.
Órgãos de regulamentação da União Europeia e da China já teriam aprovado a nova interface, o que aceleraria a chegada do USB 3.1 nos eletrônicos do varejo. Especula-se que os próximos notebooks a serem fabricados em 2015 já viriam com novas portas USB 3.1, inclusive futuros modelos dos MacBooks da Apple.
Outras empresas seguiriam a tendência no segundo semestre do próximo ano, tais como as fabricantes de chips USB Alcor Micro, Genesys Logic, ASMedia Technology, Prolific Technology e Phison Electronics, entre outras.

Via: Canal Tech